Circuito Fechado de televisão

Precaução nunca é demais. Nas grandes cidades brasileiras, como São Paulo e Rio de Janeiro, as estatísticas ainda são mais enfáticas. A capital paulista registra um roubo de casa por hora, de acordo com dados da Polícia Civil.

Os estabelecimentos comerciais, então, são um dos alvos favoritos de bandidos. E uma ótima forma de proteger seu lar ou negócio é com a vigilância constante. É para isso que existe o sistema do tipo Circuito Fechado de televisão.

Com uma boa estabilidade e definição de imagem, o Circuito Fechado de televisão garante uma precisão que você não teria apenas com uma câmera normal. Esses equipamentos são ideais para monitorar ambientes com grande movimentação de pessoas. Isso inclui bancos, lojas, hotéis e edifícios diversos.

Itens quase que obrigatórios em condomínios, esses aparelhos funcionam como grande apoio nas áreas comuns dos prédios. Dessa forma, é possível controlar todos que entram e saem. Quando há alguma movimentação estranha, já é possível tomar uma atitude prontamente.

 

O que é o Circuito Fechado de Televisão ?

Prático e versátil, CFTV é o Circuito Fechado de Televisão. Também pode ser conhecido como CCTV, da sigla em inglês. E sua função é distribuir o sinal das câmeras que ficam em locais estratégicos. Isso permite que esses pontos sejam monitorados à distância.

Trata-se de um sistema privado, que gerencia informações de maneira integrada. Isso significa que haverá uma câmera para gravar, a parte de iluminação, a central de monitoramento por televisores, além de outras possibilidades como a questão no no-break, para eventuais picos de energia.

 

 

Principais usos do Circuito Fechado de Televisão

Não pense que o CFTV (Circuito Fechado de Televisão) serve apenas para proteger seu patrimônio em nível residencial ou comercial. Existem vários usos que podem ser feitos desse circuito. As aplicações são diversas:

  • Assistência em relação a serviços;
  • Supervisão de manufaturas e outras produções;
  • Análise do desempenho de profissionais de uma empresa;
  • Defesa e proteção em empresas, órgãos públicos e outras instituições;
  • Gestão de dados.

 

Composição do Circuito Fechado de televisão

Existem vários tipos de sistemas de Circuito Fechado de Televisão. Isso inclui desde os mais simples até os mais complexos, com mais de oito câmeras. Mas existem alguns requisitos básicos que podem ser aplicados qualquer modelo:

Iluminação: É preciso certificar-se de que há luz no local monitorado, seja natural seja artificial. O equipamento também pode conter lentes específicas para capturar imagens mesmo em ambientes mais escuros. Iluminador infravermelho é um diferencial.

Câmera: Essa parte precisará de um ponto de instalação. E isso exige um suporte de montagem, além de cabo ou sistema de transmissão sem fio. A qualidade também será um ponto essencial.

Monitores de televisão: Um kit de observação com monitores também será necessário. E isso pode variar da necessidade e do local. Geralmente, são opções profissionais, em LCD ou não.

Gravação: São vários os tipos de gravadores de vídeo. O ideal é aqueles que usem time-lapse (intervalo de tempo). É necessária uma placa para captura desse material, além de um DVR.

Fontes de alimentação: Para evitar problemas, um no-break é sempre bem-vindo. E um conversor AC/DC, com filtro de linha ou estabilizador de tensão pode ser uma boa ideia.

Equipamentos extras: Você pode ainda optar por completar com caixas de proteção, câmera speed dome, que são móveis, detectores de movimento, amplificadores de vídeo, entre outros detalhes.

Com uma indústria crescente, há cada vez mais marcas com inovações em termos de CFTV. A variedade é grande. E há muitas outras que produzem linhas completas que podem atender às mais diversas necessidades. Basta buscar a que mais se adapta ao que você precisa.

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *